sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Maneio ao longo do ano



CALENDÁRIO APÍCOLA - O que fazer em cada estação do ano.

Todo o trabalho no apiário está dependente das temperaturas, que regulam o desenvolvimento e o florescimento das plantas.

O apicultor é quem gere o seu tempo.
Definir um calendário de atividades é uma ferramenta que nos ajudará a tomar as melhores decisões e ter uma organização profissional da exploração apícola.

INVERNO

Tempo para pensar, pois é a época em que finalmente o apicultor não tem a pressão do trabalho e em que habitualmente desejamos feliz ano novo às nossas abelhas e apicultores especificamente no dia 21 de dezembro de cada ano, porque é o dia mais pequeno do ano e dá-se início ao Inverno e os dias começam finalmente a crescer. A partir daqui, temos que começar a preparar material, derreter quadros das colmeias que foram morrendo ao longo do outono,  lavar e desinfetar quadros usados, limpar e desinfetar colmeias, pintar ou parafinar colmeias e núcleos, preparar a cera para a moldagem, esticar armes, etc.

Com as baixas temperaturas impossível a colheita abundante, mas o apicultor, tem que preparar o material pois com a chegada da primavera, não vai haver tempo para todos esses trabalhos.

Os Invernos com o seu frio característico deixam as flores em semi hibernação, a característica mais comum é as flores pararem a atividade com as baixas temperaturas. Mesmo assim as colmeias têm mais atividade do que parece. Quando há um dia com temperaturas mais amenas elas logo saem da colmeia em busca do pouco alimento disponível e fazem também os seus voos de purificação.

Nesta época já as colmeias devem estar com as grelhas de entrada e réguas de voo colocadas mas caso não estejam ainda colocadas é de aproveitar para o fazer pois os pequenos roedores vão entrar nas colmeia, comer as reservas, nidificar e por fim fazer colapsar a colmeia. 

Com as temperaturas baixas não se aconselha a abertura das colmeias a não ser que tenha que alimentar ou tratar, mas aqui deve ter em conta que seja pelo menos nas horas mais quentes do dia. Essas operações de abertura da colmeia quebram a própolis isolante e deixam a colmeia com entrada de ar visto que as abelhas nada podem fazer para fechar as fendas abertas. Abrindo a colmeia obriga também a um consumo de reservas pois as abelhas em seguida têm aumentar de novo a temperatura que baixou com a entrada de ar mais frio da rua

Se for necessário alimentar embora não seja fiável a 100% podemos tomar as colmeias a peso e alimentar sem abrir a colmeia evitando assim os inconvenientes de uma abertura nessa época.
As visitas ao apiário devem ser feitas mesmo que nada haja a fazer pois com o vento pode haver telhados levantados, colmeias caídas por ação do vento ou de animais.
Podemos e devemos também aproveitar para limpar os apiários com a roçadora evitando assim que o monte cresça em demasia e na primavera impeça a boa circulação das abelhas.  
Com o avançar do Inverno devemos verificar que a grelha de entrada está livre pois durante o inverno as abelhas não usam os buracos de entrada todos e alguns ficam obstruídos com lixo proveniente da atividade da colmeia, larvas, restos de cera ou introdução de animais estranhos que também ajudam a que as grelhas fiquem obstruídas, impedindo a boa circulação das abelhas que com o avançar do Inverno começam a aumentar a população e têm necessidade de mais espaço. Se colocou a grelha de entrada na posição inverno pode e deve colocar na posição primavera para dessa maneira facilitar o trânsito das abelhas.
Durante o Inverno pode e deve fazer o tratamento para prevenção da varroa.
Se vir abelhas mortas na régua de voo verificar a razão pois pode haver doença na colónia ou fome uma das razões do aparecimento de abelhas o criação morta na régua de voo pode ser a fome e aí ser for alimentada rapidamente ainda pode evitar a morte da colónia.

Nesta época podemos já colocar cera nos quadros pois brevemente vamos ter que colocar nos novos enxames  e substituir os quadros velhos nas colmeias.
 

45 dias e 30 dias antes da previsão de florada plena pode e deve dar alimento de estimulação ás abelhas para que, chegada a época da plena florada estejam com capacidade máxima para a colheita do mel e pólen. Se tiverem necessidade deve dar o alimento necessário para que a colónia não colapse pois com a estimulação vai haver mais abelhas e se vier frio e elas não puderem sair morrem de fome se o apicultor não cuidar delas.



Quando os dias já estiverem mais quentes e sem chuva pode aproveitar para limpar os estrados das colmeias, para isso basta levar um estrado limpo coloca o estrado no lugar da colmeia e desmonta o estrado da colmeia, coloca a colmeia em cima do estrado limpo e assim sucessivamente até ao fim do apiário ficando com eles todos limpos e prontos para mais uma campanha.

Com as temperaturas a aumentarem chegam as primeiras flores e o trabalho duro começa.
Na primeira visita de primavera, é importante observar o estado das populações e reservas de cada colmeiaalimentar as que possam precisar, e verificar todo o apiário aqui já não só pelo peso mas abrindo todas as colmeias pois o peso é muitas vezes enganador.

Abelhas na primavera.

Renovação de cera, devemos trocar todos os anos 2 quadros de cera por colmeia para dessa forma termos sempre cera com menos de 5 anos na colmeia.


Transferência de núcleoscolmeias, os enxames que passaram o Inverno em núcleos se estiverem com o núcleo cheio podem de devem ser transferidos para colmeias.

Devemos no início da primavera fazer uma inspeção á colmeia e organizar os quadros para a campanha principalmente colocar os quadros mais danificados nas laterais da colmeia e os quadros bloqueados de mel e pólen devem também ir para os lados ficando no meio os quadros com criação e os quadros nos quais ainda a rainha possa fazer postura evitando assim a paragem da postura e se trocou 2 quadros e já estiverem puxados deve colocar esses quadros novos no centro da colmeia

Se o tempo estiver quente e houver muito movimento de abelhas devemos retirar as grelhas reguladoras de entrada.


Em função do que queremos produzir devemos fazer o maneio nesse sentido.

Reprodução de colónias (enxame artificial desdobramentos). Aqui devemos continuar a estimular pois o objetivo é ter abelhas em grande quantidade para aumentar o efetivo.



Verificar postura da rainha e eventualmente escolher algumas para criação de rainhas se ainda não ficaram marcadas no fim da colheita anterior. 



Se for para produção de geleia real continuar a alimentar as colmeias pois aqui também é necessário muita abelha jovem
Colocação de redes ou grades de própolis se tiver por objetivo a produção do mesmo.



Verificar reservas de pólen e mel principalmente se as temperaturas baixaram as reservas rapidamente esgotam e a colmeia morre de fome
Tratamento contra doenças nas colmeias que vão criar rainhas, as de produção não devem ser mais tratadas até a retirada da colheita.

É chegada também a época mais bonita da apicultura (apanha de enxames naturais).
Mais uma vez com a moto roçadora fazer uma limpeza ao apiário.(evitar a hora do calor pois as abelhas vão atacar a máquina e muitas podem morrer durante essa operação.
Colocação de caça pólen para quem fizer a colheita.
Colocação de alças para quem fizer a colheita de mel.



Fim de primavera colheita do mel e transumância para nova florada, normalmente a maior altitude. Fazer um tratamento biológico contra a varroa. 

VERÃO
Nas colmeias que não foram para outra florada devemos assegurar que há água nas proximidades e acessível as abelhas. Caso contrário há que colocar bebedouros para as abelhas.
Ter a certeza que as grelhas de entrada estão todas abertas e se tiver estrado sanitário retirar por completo a tampa por debaixo da rede. Se estiverem em locar sem vegetação pode colocar placas de rufamate ou até alguns ramos por cima do telhado para evitar calor em excesso, nos núcleos de desdobramentos pode colocar á sombra pois o seu desenvolvimento é superior aos que ficam ao sol.
Verifique que a vegetação seca é o mínimo pois em caso de incêndio o risco é grande.

Meio fim do verão chega a hora da tirar do mel de verão normalmente de Urze, Castanheiro e Carvalho também há outros tipos.

Fazer o tratamento á varroa logo após retirada do mel.
Verificar as reservas nas colmeias todas pois algumas não conseguiram o suficiente é melhor alimentar antes do inverno pois assim vão armazenar nas colmeias. Neste caso deve ser dada alimentação liquida.



Se houver muita abelha e elas não couberem na colmeia pode fazer alguns enxames de fim de verão que vão ajudar a compensar as perdas de inverno e reduz desta forma a população da colmeia ou ela iria diminuir naturalmente.

OUTONO
No Outono é que começamos na prática a campanha seguinte por isso são mais importante do que parece as tarefas Outonais. Muitos apicultores não levam em atenção isso e depois queixam-se das perdas durante o Inverno ou do mau arranque da nova campanha na primavera. No Outono podemos se tivermos uma criação de rainhas associada á exploração substituir as rainhas das colmeias não produtivas ou que tenha uma postura deficiente, ver o estado sanitários das colmeias, ver e se necessário dar alimento para que entre no Inverno com boas reservas nos favos (alimentação liquida).

Mais uma vez verificar o estado sanitário e se necessário tratar contra a varroa.
Retirada do último mel da temporada.
Fazer os ponchos principalmente nas colmeias ou núcleos mais fracos

Formação desdobramentos e criação de rainhas em Viseu

Formação de proximidade 2019



Desdobramentos e criação de rainhas  local Viseu


Esta formação terá como formador Francisco Rogão

Decorrerá entre 30 e 31 de Março de 2019 com inscrições limitadas. 


Os interessados deverão realizar a sua inscrição através dos seguintes contatos:



Email:  geral@apicultoresbeiraalta.pt 
         

Dia 30 de Março 2019

Manhã teoria:
•Como selecionar as mães e os pais das nossas futuras rainhas.
•Como criar até 10 rainhas ano material e métodos (desdobramento e troca de linha).
•Como criar até 100 rainhas ano material e métodos (como instalar criadeiras).
•Como criar rainhas em grandes quantidades, material e métodos (como instalar grupos de criação)
Esquemas de produção em continuo de geleia real




Tarde prática no apiário:
•Fazer um desdobramento com troca de linha.
•Instalação de uma criadeira e fazer translarve para criação de rainhas e para produção geleia real.



Dia 31 de Março 2019

Manhã teoria:
•Como fazer desdobramentos em fim de colheita (sem comprometer a produção).
•Como fazer pacotes de abelhas (material e métodos).
•Potencial económico da geleia real
•Produção geleia real como complemento à exploração (colheita, transporte e conservação)
 falar sobre o a mais valia da geleia real para a rentabilidade das explorações apícolas.
Utilização da cupularve para produção geleia real



•Como fazer apiários de fecundação.


.
Breve abordagem sobre produção pólen 



Tarde prática no apiário:
•Verificar translarve e voltar a colocar larvas nas que falharam.


•Fazer pacotes de abelhas.
•Fazer um desdobramento em fim de colheita.
•Fazer um enxame com pacote de abelhas e introdução de realeira.



•Fazer um enxame com pacote de abelhas e introdução de rainha (virgem ou fecundada).
•Demonstração como recolher geleia real.


Informações em geral@apicultoresbeiraalta.pt  Organização Associação apicultores beira alta

A minha foto

       

Apoio Macmel


Plano macmel formação 2019 carregue aqui 

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

XV Jornadas Macmel e VII Seminário as. api. a seita dabelha dia 23 de Fevereiro 2019




XV Jornadas Macmel e VII seminário de apicultura ass apicultores a seita dabelha dia 23 Fevereiro 2019

Tema principal, vespa velutina uma realidade em Trás os Montes 

https://docs.google.com/a/macmel.net/forms/d/e/1FAIpQLSe9vGMCGebrT6oaLEC3RrhA9YOGgRt_Ge0Ey2H8V7RKRveE5w/viewform 





Inscrições carregue aqui ou na imagem em cima

Troca de cera a 60 cêntimos o quilo só dia 23 de Fevereiro

Troca de cera a 60 centimos + iva o quilo só dia 23 de Fevereiro carregue aqui ou na imagem para reservar

https://docs.google.com/a/macmel.net/forms/d/e/1FAIpQLSf3SdGXnE8q9Xl_63RrZPYB4BDvpEU-dnWq_JFrwxD15RB7kA/viewform



Programa provisório o definitivo brevemente disponível

Manhã

Troca de cera em broa por cera moldada (toda a manhã).

Workshops Vespa velutina (Fernando Cores)
Apresentação de um sistema de controlo da velutina através de um sistema de eletrocussão das vespas
e carregamento por energia solar (Arpa elétrica)

Workshops cera (Mariano Escudero)
Demonstração máquina de aproveitamento cera em quadros usados com equipamento a vapor. (Mais de 2000 quadros limpos e desinfetados por dia) e com máximo aproveitamento da cera.

Workshops vespa velutina (Paulo Russo)
Como fazer armadilhas para vespas velutina, quando armadilhar para apanhar fundadoras, como reduzir a predação da vespa a partir do mês de Agosto


Tarde Seminário apicultura no auditório do centro cultural de Macedo de Cavaleiros (programa provisório)

14.30 Abertura seminário Pelo Sr presidente da camara Macedo de Cavaleiros, sr diretor regional Agricultura (a confirmar) Sr presidente da fnap, Sr Presidente da ass apicultores a seita dabelha, gerente da macmel 

15.00 Mariano Escudero -- Recuperação de cera e lavagem de quadros usados.

15.30 Fernando Cores -- Vespa velutina, como diminuir o problema.

16.00 Francisco José Rodríguez Santos. Técnico de AbejApi -- A importância da alimentação proteica na apicultura.

16.30 André Vaz -- A geleia real como complemento econômico na exploração apícola. 

17.00 Francisco Rogão -- Utilização e substituição de cera nas colmeias, boas práticas na utilização   da alimentação artificial de abelhas.


Encerramento

22.00 horas queimada






Plano macmel formação 2019 carregue aqui